Slide

Pesquisar

domingo, 28 de dezembro de 2014

Jamil Joanes



Jamil Joanes
Iniciou a carreira como músico da Banda Black Rio, grupo carioca de estilo funk/soul-music formado em meados da década de 1970 com a junção de alguns integrantes dos conjuntos "Dom Salvador e Grupo Abolição" e "Impacto 8". O grupo mesclava o funk a elementos da música de gafieira, resultando dessa mistura um som mais balançado e dançante. Antes de gravar o primeiro disco, fazendo parte do Movimento Black Rio, a banda apresentava-se em vários clubes suburbanos. Nestes bailes, a banda contava com dois cantores: Sandra de Sá e Carlos Dafé (na época, desconhecidos). Desse movimento de black music, faziam parte Tony Tornado, Carlos Dafé, Sandra de Sá, Don Salvador, Tim Maia, Tony Bizarro, Lady Zú, Gérson King Combo, Cassiano e Os Diagonais. Nesta banda, ao lado de Barrosinho, Luiz Carlos Batera. Oberdan Magalhães, Cristóvão Bastos, Lúcio e Cláudio Steverson, atuou como baixista e compositor no 1º disco "Maria Fumaça", no qual foi incluído de sua autoria "Junia" e "Mr. Funky Samba".
No ano de 1980, participou do "Festival MPB Shell", da Rede Globo, no qual defendeu a música "Beatlemania".
Em meados da década de 1980 formou um grupo de jazz-rock com Ricardo Silveira (guitarra), Zé Lourenço (teclados), Paul Lieberman (sax), Don Harris (trompete), Sérgio Souza (trombone) e André Tandetta (bateria), que se apresentava na boate carioca People.
Atuou em shows e estúdio com vários artistas, entre eles: Edu Lobo e Maria Bethânia.
Em 2001, Cláudio Jorge gravou de sua autoria "Panela vazia" (c/ Cláudio Jorge) no disco "Coisa de chefe", lançado pela Carioca Discos/Rob Digital.
No ano de 2002 foi muito requisitado como músico de estúdio, participando em inúmeras gravações com vários artistas da MPB.
Em 2003 foi lançado pela primeira vez em disco a gravação do show "Bicho baile show", de Caetano Veloso. O show foi gravado ao vivo no ano de 1978, quando a Banda Black Rio (1ª formação) que acompanhava Caetano Veloso, iniciou a turnê desse show no teatro Carlos Gomes, no Rio de Janeiro. O CD foi incluído em uma caixa intitulada "Todo Caetano".

Nenhum comentário:

Postar um comentário